Programa Integração

"CONSTRUINDO O CIDADÃO PARA O MUNDO DO TRABALHO"

 

 

O Programa Integração adota a Teoria Cognitivo-Comportamental de Aaron Beck e considera os referenciais de Edgar Morin, Daniel Goleman, Phillippe Perrenoud e Nilson Machado, entre outros que caracterizam um modelo de ciência que luta pela formação do cidadão integral, que será o profissional do futuro.

 

A proposta do Programa IntegrAção pretende contribuir para que se estabeleça uma educação ao longo de todo a vida, preconizada pelo relatório para a UNESCO¹ da comissão internacional sobre educação para o século XXI: “Educação, um tesouro a descobrir” e a Lei de Diretrizes e Bases, ambos de 1996, que apontam como elemento central, a construção da cidadania em função dos processos sociais que se modificam e uma educação que deve, como descreve o relatório, “tirar proveito de todas as oportunidades oferecidas pela sociedade”, propondo os quatro pilares para a educação no século XXI – Aprender a Conhecer, a Fazer, a Conviver e a Ser, competências fundamentais para uma autonomia responsável, que vêm ao encontro dos propósitos do CAMP GUARUJÁ.

 

Considerando a realidade social das famílias e a vulnerabilidade a qual estão expostos os adolescentes, percebendo-se um perfil paradoxalmente inverso à cidadania e às exigências do Mundo do Trabalho, sabendo-se que nessas condições, o exercício do direito à profissionalização é dificultado e que o adolescente em vulnerabilidade perde espaço para aqueles que, em geral, tiveram melhores oportunidades, o Programa foi desenvolvido nos termos da

 

Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), orientações do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) para o reordenamento dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, demais deliberações do conselho de Assistência Social e orientações do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), objetivando promover formação integral, capacitação e qualificação para o mundo do trabalho e acreditando que assim os adolescentes terão oportunidades igualitárias.

 

O Programa propõe a discussão de diversos assuntos, como deveres, a construção do cidadão protagonista e ético, cuidados preventivos de saúde física, mental e de qualidade de vida de modo geral e a construção da personalidade, a adolescência e assuntos que a permeiam. Treinando habilidades interpessoais, de resolução de problemas e resiliência, as ações estimulam a autoestima, o desejo de aprender continuamente, transformar ou adaptar o conhecimento, criando e testando novas ideias e fazeres.

Paralelamente, contextualiza o Mundo do Trabalho, suas demandas, legislações pertinentes e desenvolve competências para Rotinas Administrativas nas funções de Arquivista, Almoxarife, Auxiliar Administrativo e Office-boy/Office-Girl ou para outros cursos que sejam cadastrados pelo CAMP Guarujá, alcançando de forma articulada e progressiva, um perfil compatível com o as exigências do Mundo do trabalho e tornando exequíveis a construção de novas oportunidades, ideais e o seu desenvolvimento integral, empoderando-os para a superação de suas vulnerabilidades.

 

Os adolescentes são incentivados a compartilhar saberes e habilidades adquiridos, o que é reforçado pelos Projetos Complementares, que também acolhem e valorizam a família e a comunidade, informam direitos, resgatam suas potencialidades e reconstroem suas histórias, facilitando a relação intergeracional, familiar e social.

Somente após passar por esse processo, que dura em torno de 400h, considerados aptos para o ingresso na segunda etapa do Serviço, são convidados a ingressar no

Programa Aprendiz Integral - Socioaprendizagem Profissional, registrado no MTPS (Ministério do Trabalho e Previdência Social), com registro em carteira e demais direitos regidos pela Lei 10.097/2000.

Programa Aprendiz Integral

"INTEGRAÇÃO AO MUNDO DO TRABALHO POR MEIO DA SOCIOAPRENDIZAGEM PROFISSIONAL"

 

O Programa é orientado pela Lei de Aprendizagem Profissional – Lei 10.097/2000 e demais legislações reguladoras, conta com a parceria de profissionais liberais, empresas privadas e governamentais e prevê a participação do adolescente a partir da formalização da integração ao Mundo do trabalho na condição de Aprendiz. Iniciar nesse Programa indica que uma empresa parceira avaliou positivamente suas habilidades e o acolheu, responsabilizando-se a participar da construção do cidadão e do bom Profissional do futuro.  

 

Todos os aprendizes têm registro em carteira e assinatura de contrato de Socioaprendizagem por 15 meses (prazo regido pelo registro no MTPS), recebem um salário mínimo integral ou salário mínimo hora (a critério da empresa parceira), 13º salário, férias e vale transporte, mas outros benefícios podem ser disponibilizados pelas empresas contratantes.

 

As atividades teóricas e práticas são aplicadas concomitantemente e o CAMP GUARUJÁ e a Parceira são solidárias nessa aplicação, somando 30h/semanais, 6 horas por dia, nas quais o adolescente é orientado, pela entidade e por supervisores indicados pela empresa, em cada conteúdo, a partir das tarefas mais simples para as mais complexas, respeitando-se sua condição de aprendiz.

 

Mais do que a oportunidade de Socioaprendizagem em uma empresa parceira, valoriza-se o conhecimento que o aprendiz adquire acerca do Mundo do Trabalho e a continuidade de sua Formação Humana e de apoio psicossocial. O engajamento das empresas ao Programa, é um reconhecimento da importância do Serviço e, consequentemente, de seu papel enquanto parceiras, para a quebra do círculo vicioso – Trabalho Infantil/pobreza/falta de qualificação.

 

O Programa abre uma oportunidade de permanência no Mundo do Trabalho, garantindo o seu direito à profissionalização e sua ascensão social.

 

Após o término do contrato, o adolescente recebe o Certificado de Qualificação Profissional com validade em todo território Nacional. Ratifica-se então, que o trabalho foi o atrativo instrumento para implementar sua Formação Integral e transformar a sua realidade.

Projeto Eterno Aprendiz

"REINTEGRAÇÃO AO MUNDO DO TRABALHO"

 

 

O projeto disponibiliza ao adolescente e a família, mesmo após o término do programa e/ou projetos que participem, o acesso ao acervo de livros e periódicos, informações via e-mail ou facebook sobre oportunidades de trabalho na região, cursos e palestras (pagos ou gratuitos), concursos e outros, além de continuar contando com orientação e apoio psicossocial e pedagógico na entidade.

 

As ações incluem ainda, encaminhamentos para entrevistas em empresas da região, que buscam na entidade um banco de currículos de jovens bem preparados para suprir suas necessidades, sempre que a função tenha exigências que não possam ser supridas por um adolescente.

 

Público alvo são adolescentes egressos do Serviço.

 

Projetos complementares

Modelo de Capa do TCC

Regimento Interno